Pesquisar este blog

sábado, 25 de junho de 2016

AUTO HIPNOSE PARA MELHORAMENTO DIÁRIO - AUMENTE SEU POTENCIAL



Então você quer se comunicar com a sua mente inconsciente. Isso certamente é uma boa ideia, não é?

Ser capaz de se comunicar com a sua mente inconsciente permite que você faça muitas coisas com mais facilidade.

Para aqueles que estão surpresos - eu sei que alguns estarão -, algumas das aplicações específicas incluem:

·         - pegar no sono com mais facilidade
·         - mudança de estados emocionais
·         - liberar as emoções
·         - recarregar-se rapidamente
·         - solucionar problemas
·         - meditar
·         - tomar decisões
·         - relaxar
·         - manter a excelência e muito mais.

Eu descobri que a maneira mais efetiva de alcançar resultados na comunicação com a minha mente inconsciente é o método da Indução de Betty Erickson (Betty era esposa de Milton). Esse é um processo de auto-hipnose facilmente aprendido e que tem várias utilidades.

Eu gosto de compartilhar esse processo com clientes e criar uma ponte ao futuro com a capacidade deles de acessar a sabedoria interna e de serem capazes de relaxar completamente conforme a vontade deles. Formar uma relação que funcione com a mente inconsciente de alguém é um fator incrivelmente poderoso no processo da mudança humana.

Os resultados ao darmos tarefas à mente inconsciente podem ser bastante surpreendentes. Uma vez eu tinha que tomar uma decisão de vida, e estava achando a escolha extremamente desafiadora. Numa noite, ao ir dormir, fiz o seguinte processo: pedi à minha mente inconsciente que tomasse a melhor decisão possível, e me informasse na manhã seguinte. Fui dormir e me esqueci do assunto. No dia seguinte, um amigo me perguntou o que eu ia fazer, e sem hesitar, eu respondi com a decisão. Quando me dei conta conscientemente do que tinha dito, fiquei surpreso. Eu sabia de uma maneira muito cinestésica que a tomada de decisão estava concluída e eu me sentia congruente. Já a minha mente consciente não tinha feito nada!

Como Practitioner, você sabe que a sua mente inconsciente sabe como fazer todos os processos de PNL que você aprendeu. Isso significa que é possível você fazer mudanças automaticamente enquanto dorme! É confortável, conveniente, e muito mais fácil do que ir falar com alguém!

Tudo que você precisa fazer é agir "como se", confiar na sua mente inconsciente e usar a Indução de Betty Erickson para acessar a impressionante capacidade da mente inconsciente para solucionar os desafios.

O método de Betty Erickson   (Adaptado por Lynn Timpany, Trainer de PNL)
Esse é um processo para acessar um estado muito relaxado e facilitar a comunicação com a sua mente inconsciente.

Encontre um lugar confortável e relaxe o seu corpo.

Pode ser por volta de 8 horas se você for dormir, ou apenas alguns minutos se você quiser mudar rapidamente o modo como está se sentindo.

Decida a duração do tempo que você gostaria de ficar nesse estado relaxado.

Pode ser por volta de 8 horas se você for dormir, ou apenas alguns minutos se você quiser mudar rapidamente o modo como está se sentindo.

Diga a você mesmo qual o propósito para fazer esse processo, bem especificamente.
Por exemplo, tomar uma decisão sobre um novo emprego: "Eu gostaria de avaliar detalhadamente todas as informações e saber conscientemente a minha decisão sobre o novo emprego amanhã ao meio-dia."

Decida em que estado emocional você quer estar quando acabar o tempo do relaxamento.
Agora comece a reparar em 3 coisas que você está vendo. 
Se estiver descansando de olhos fechados, essas coisas serão imaginadas. 

Diga a você mesmo: "Eu vejo ...(ex. a janela), eu vejo ... e eu vejo ..."
Agora repare em 3 coisas que você ouve.

Podem ser coisas reais que você ouve, ou coisas imaginadas.

Diga a você mesmo: "Eu ouço ... (o ruído do trânsito), eu ouço ... e eu ouço ..."
E agora, 3 coisas que você sente.

Escolha sensações físicas como a sensação da língua na sua boca, ou a sensação da respiração fluindo para fora e para dentro, ou a quentura do lugar onde a suas costas estão descansando.

Diga para você mesmo: "Eu sinto ... (meus pés no chão), eu sinto ... e eu sinto ..."
Procedendo de maneira semelhante, permita-se relaxar e desacelerar enquanto você prossegue. Se você achar que a sua mente se desviou para alguma outra coisa, então gentilmente traga o seu pensamento de volta e comece de novo com as 3 coisas. Depois...

2 coisas que você vê.
2 coisas que você ouve.
2 coisas que você sente.
1 coisa que você vê.
1 coisa que você ouve.
1 coisa que você sente.

Depois observe qual das suas mãos você sente mais leve, e quando o perceber, você pode imaginar essa mão tocando no seu rosto de modo que você esteja em um transe, e simplesmente deixe-se levar.


A questão é treinar sempre, pois quando essa prática se tornar comum, mais fácil é consegui o resultado.

Em breve mais posts com o tema hipnose...

sexta-feira, 24 de junho de 2016

INSONIA? TÉCNICAS PARA DORMIR RÁPIDO





A dificuldade de dormir é algo que se tornou comum nos dias de correria e estresse, esses casos podem se tornar sérios quando influenciam negativamente em nosso trabalho e saúde, após algumas pesquisas e analises busquei algumas técnicas listadas mais a frente.
  
Parece mentira, mas trata-se de uma técnica natural e com base científica que a sustenta. Quem ensina é o Dr. Andrew Weil, doutorado pela Harvard Medical School, nos EUA. Chamada de “4-7-8” a técnica promete fazer você dormir em um minuto.

Resumidamente, é um exercício que controla sua respiração. De acordo com o site Vida em Equilíbrio, o stress, a ansiedade, os nervos e até substâncias como a cafeína, alteram nosso organismo e nos levam a respirar de forma bem errada.

A técnica ajuda a devolver a concentração de gases no sangue a níveis normais, além de baixar o ritmo cardíaco. Se você é daqueles que têm problemas para dormir, confira o passo a passo a faça o teste:

1. Expire somente pela sua boca deixando todo o ar sair, empurrando-o com a bochecha até fazer um som de assopro nos lábios;

2. Feche a boca e inspire pelo nariz contando até 4;

3. Pare a respiração e conte mentalmente até o número 7 , mantendo o ar nos pulmões;

4. Expire completamente pela boca com um som de assopro e conte até 8.


Depois, repita esses mesmos passos por mais três vezes. Durante todo o exercício o recomendável é manter a ponta da língua tocando o céu da boca. Abaixo, assista o vídeo com o Dr. Andrew Weil demonstrando como se faz cada passo (a partir de 1:41):





quinta-feira, 23 de junho de 2016

AUMENTE SUA CONCENTRAÇÃO


A concentração é uma habilidade essencial para praticamente qualquer atividade do ser humano. No entanto, muitas pessoas reclamam que não conseguem focar-se durante muito tempo em determinada tarefa sem que seu pensamento seja desviado contra a vontade. O que muitos não sabem, contudo, é que a capacidade de concentração pode ser exercitada.

Como enxadrista, por um longo tempo tive esse tipo de problema durante as competições. Perdia o foco de minhas partidas e acabava vendo isso refletido nos resultados das competições. Com o tempo e estudo de hipnose e neurologia, fui pensando e pesquisando possíveis formas de melhorar minha concentração, até que compilei os 10 exercícios que trago a você hoje, garantindo que vão lhe render resultados já na primeira semana de prática disciplinada. Eles estão em ordem de dificuldade, então só passe para o próximo quando você conseguir completar sem nenhum erro aquele que estiver tentando. Lembre-se que a persistência é muito importante.

1. Pegue um livro e conte o número de palavras de uma determinada página
Conte novamente após terminar o exercício, para conferir se o resultado será o mesmo.

2. Conte de 100 até 1.

3. Conte de 100 até um, pulando a cada 3 números: 100, 97, 94, 91 etc.

4. Escolha um som ou uma palavra e repita em sua mente por 5 minutos
Quando conseguir fazer isso por 10 minutos, você estará pronto para o próximo exercício.

5. Pegue uma fruta, uma maçã, laranja, banana ou qualquer outra, e segure-a em suas mãos
Examine-a a partir de todos os lados, mantendo sua atenção totalmente sobre ela. Não permita que pensamentos irrelevantes o distraiam, nem sequer pensamentos relacionados àquela fruta, como o momento em que a comprou, sobre como ela cresceu, seu valor nutritivo, etc. Mantenha-se calmo e tente ignorar esses pensamentos. Apenas olhe para a fruta, focando sua atenção nela sem pensar em mais nada, examine a forma, o cheiro e a sensação de segurá-la em suas mãos.

6. Imagine a fruta.
Esse exercício é parecido com o número 5, a diferença é que dessa vez você imagina a fruta ao invés de olhar para ela. Comece olhando-a e examinando-a por cerca de 2 minutos, igual no exercício 5, então faça o seguinte. Feche seus olhos e tente visualizar, cheirar, sentir o sabor e tocar a fruta em sua imaginação. Tente visualizar uma imagem clara e bem definida. Se a imagem se tornar pouco clara, abra seus olhos, olhe novamente para a fruta por um instante, e feche os olhos novamente, continuando o exercício. Imaginar a fruta em suas mãos ou em uma mesa pode ser um modo de facilitar a tarefa.

7. Pegue um objeto pequeno, como uma colher, garfo ou copo
Concentre-se em um desses objetos. Olhe para ele de todos os ângulos sem qualquer tipo de verbalização, isto é, sem nenhuma palavra em sua mente. Apenas olhe para o objeto sem formular qualquer pensamento.

8. Desenhe figuras
Passe para este exercício somente após executar os anteriores com facilidade. Desenhe uma figura geométrica pequena, algo em torno de 10 centímetros, pode ser um triângulo, um retângulo ou um círculo, pinte-a com a cor que desejar e concentre-se nela. Você deve enxergar apenas a figura, nada mais. Para você, a única coisa que existe nesse momento é a figura. Tente não pensar através de palavras durante o exercício. Fique olhando para a figura a sua frente, apenas isso. Tente fazer isso sem forçar seus olhos.

9. Imagine a figura
Igual o exercício 8, mas dessa vez você vai imaginar a figura com seus olhos fechados. Como no exercício 6, caso você esquecer da aparência da figura, abra seus olhos por alguns segundos para rever o desenho, depois continue a atividade.

10. Tente, por pelo menos 10 minutos, não pensar em nada
Este é o mais difícil dos exercícios e só deve ser tentado após você conseguir realizar facilmente todos os outros. Os exercícios de concentração anteriores, se praticados corretamente, lhe proporcionarão a habilidade de silenciar seus pensamentos. Isso se tornará mais fácil com o tempo.

em breve mais matérias...


           

O QUE É DIABETES E SUA RELAÇÃO COM A INSULINA


Você sabe realmente o que é a Diabetes?
A Diabetes é uma doença que se manifesta em crianças, adultos ou idosos, com maior frequência em pessoas acima dos 40 anos de idade e que tem como principal característica a alteração nos níveis de insulina no organismo. A Insulina é um hormônio produzido pelo pâncreas, responsável pela entrada e saída de glicose de dentro da célula, ou seja, a glicose é a energia que o corpo utiliza para realização das atividades diárias, sem essa energia disponível para as células, o organismo acaba entrando em um estado de disfunção e desencadeia a doença.


A insulina é o ponto chave, grandes alterações de insulina levam à diabetes. Mas como saber? 

 Com ausência de insulina suficiente para controlar os níveis de glicose, ela acaba por se dissipar ou acumular na corrente sanguínea. Tudo o que comemos como pães, massas, farinhas, cereais, os chamados carboidratos, são fonte de glicose no organismo e com a presença de insulina são controlados para desempenhar seu papel energético no organismo, porém quando essa insulina suficiente não esta presente aumenta os níveis de glicose, deixando açúcar circulante na corrente sanguínea. 


É recomendado pela Organização Mundial da Saúde que se procure um médico o mais rápido possível quando você se apresentar com grande parte dos sintomas principais, que são: dificuldade de cicatrização de feridas, cansaço, vômitos, fadiga muscular, falta de energia para realização de atividades diárias, dores abdominais, emagrecimento e muita sede, pela frequência em urinar, formigamento principalmente de mãos e pés, visão embaçada e diversos outros sintomas. Somente o médico pode solicitar os exames necessários e realizar o devido diagnóstico e tratamento.


Como é realizado o diagnóstico? O médico solicita uma serie de exames sanguíneos para saber os níveis de insulina e glicose no sangue, além das observações clínicas e dos sintomas apresentados pelo paciente. Avalia-se a concentração de insulina e glicose antes (em jejum) e após a ingestão de alimentos (pós). Muitos já fazem a utilização de um exame chamado de hemoglobina aplicada.

Existem 2 tipos de diabetes principais. Quais são?
Diabetes tipo I – Na diabetes tipo I é necessário o uso de insulina de forma total, é mais comum em crianças e adolescentes e se caracteriza pela destruição das células produtoras de insulina, o que acarreta na ausência de insulina e aumento de glicose circulante. 


Diabetes tipo II – A diabetes tipo II a perda de insulina é parcial, é o que ocorre na maioria dos pacientes que apresentam diabetes. É caracterizada pela incapacidade dos tecidos musculares e adiposos em absorver a insulina que é produzida pelo pâncreas, podendo estar associada à má alimentação, sedentarismo e aumento de peso.

Como é realizado o tratamento para a Diabetes? Segundo a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia no tratamento do diabetes, o ideal é que a glicose fique entre 70 e 100mg/dL.  A partir de 100mg/dL  em jejum ou 140mg/dL duas horas após as refeições, considera-se hiperglicemia (glicose alta) e abaixo de 70mg/dL, hipoglicemia (baixa de glicose). “Tanto insulina, quanto medicação oral podem ser usadas para o tratamento do diabetes. A insulina é sempre usada no tratamento de pacientes com diabetes tipo 1, mas também pode ser usada em diabetes gestacional e diabetes tipo 2 (quando o pâncreas começa a não produzir mais insulina em quantidade suficiente).  A medicação oral é usada no tratamento de diabetes tipo 2 e dependendo do princípio ativo, tem o papel de diminuir a resistência à insulina ou de estimular o pâncreas a produzir mais desse hormônio”.

Como você pode fazer sua parte? Pratique exercícios físicos regularmente, tenha uma alimentação equilibrada, exclua de seu consumo diário refrigerantes, alimentos industrializados que contem corantes, opte por alimentos ricos em nutrientes como frutas e legumes, ingestão de bastante água, ou procure uma nutricionista. Evite ao máximo ficar acima do peso, o sobre peso e a obesidade são fatores cruciais para desencadear diabetes.


quinta-feira, 24 de março de 2016

Ansiedade - métodos naturais podem ajudar

 
A ansiedade é uma reação física e emocional ante ao estresse, que produz náuseas, enjoos, palpitações, nervosismo, fatiga, tensão, irritabilidade, angustia e problemas com sono, que interferem no padrão de vida normal; existe uma série de remédios e tratamentos que podem ajudar a tratar os sintomas da ansiedade.

DIETA PARA A ANSIEDADE

É importante, para lidar com a ansiedade, levar uma dieta equilibrada, limitar e evitar alguns alimentos para melhorar o estado de animo.
 
ALIMENTOS PERMITIDOS
 
– Água. Aumentar a ingestão de água pode ajudar a aliviar a ansiedade, já que a desidratação, ainda que leve, pode afetar os estados de animo.
– Carboidratos. A adição de carboidratos aumenta os níveis de serotonina no cérebro, o que pode melhorar o animo e reduzir os níveis de ansiedade; é importante consumir carboidratos complexos, como cereais integrais e evitar os carboidratos simples, como os doces.
– Proteínas. Ajudam a produzir substancias químicas, como a dopamina, que aliviam a irritabilidade e aumentam o animo, por isso é importante incluir pelo menos uma porção de proteína em cada refeição, seja de origem vegetal ou animal.
– Alimentos ricos em tiamina ajudam a estabilizar o animo, alguns exemplos são legumes, frutos secos, carne, laranjas, arroz, carne de porco.
– Alimentos ricos em triptofano tem um efeito relaxante e ajudam a sentir-se bem. Exemplos desses alimentos são, banana, aveia, peru, lácteos, soja, nozes, manteiga de cacau e sementes de gergelim.
 
ALIMENTOS QUE DEVEM SER EVITADOS
 
– Alimentos que contém cafeína, tais como café, chás, bebidas energéticas, refrigerantes e chocolate, porque estimulam o sistema nervoso e aumentam a ansiedade.
– Álcool, inicialmente pode ter um efeito calmante, mas quando metabolizado pode provocar ou aumentar os sintomas de ansiedade.

PLANTAS MEDICINAIS

CAMOMILA
A camomila atua como sedativo suave e pode ser de grande ajuda na hora de dormir; possui efeitos relaxantes musculares e tem a capacidade de aliviar transtornos digestivos, ajudando a regular o peristaltismo e reduzindo o nervosismo, que chamamos de “borboletas no estomago”.
VALERIANA
Essa planta relaxa, tranquiliza, alivia a ansiedade e induz ao sono; é recomendável para tratar o stress e a tensão emocional, além da insônia causada pela ansiedade. Tem efeitos sedativos e antiespasmódicos e ajuda a dormir mais rápido; é útil para os ataques de ansiedade severos e ataques de pânico.
MELISSA
É um bom calmante para o sistema nervoso, ajuda a restabelecer o equilíbrio emocional; além disso, tem forte ação antiespasmódica, acalma e estabiliza.
PASSIFLORA (flor do maracujá)
A passiflora alivia o nervosismo e a inquietação, por isso é eficaz no tratamento de ansiedade; ameniza os sintomas do transtorno de ansiedade generalizada. Em raras ocasiões pode produzir efeitos secundários, como sonolência ou confusão. É contraindicada para quem tem  hipotensão arterial, gestantes e mulheres em período de lactação.

quarta-feira, 23 de março de 2016

Reumatismo, como aliviar esse problema.

Não exagere com os remédios naturais

 

Vários remédios de ervas podem aliviar a dor, rigidez e inflamação causada por condições que afetam as articulações, tendões e músculos do corpo. Medicamentos convencionais estão limitados no tipo de alívio que oferecem e podem produzir graves efeitos colaterais inaceitáveis. Muitas pessoas estão optando por tratamentos mais naturais para problemas deste tipo, e queremos mostrar algumas delas que podem trazer alívio às suas dores.
Cabe lembrar que ervas também podem produzir efeitos colaterais e por isso é importante consultar o seu médico antes de usar qualquer erva que não lhe seja familiar.
Características da doença
Todas as formas de artrite, fibromialgia e dores musculares têm algumas características em comum, tornando-as semelhantes em vários aspectos. Cada uma destas condições é caracterizada por algum grau de inflamação, inchaço, irritação, vermelhidão, rigidez e, claro, dor. Além disso, pode haver sintomas concomitantes que também são semelhantes, tais como disfunção cognitiva, mudanças de humor, depressão e problemas de raiva.
A maioria dos remédios fitoterápicos e naturais não são específicos quando se trata de nomes de doenças. Em vez disso, eles afetam o corpo em certas características gerais. Por exemplo, existem grupos de ervas que são conhecidos por serem capazes de reduzir a inflamação e rigidez. Outros grupos de ervas podem ser úteis para reduzir o inchaço dos tecidos e livrar o corpo do excesso de retenção de fluidos, e outros podem afetar tanto a inflamação física quanto o estado mental que se segue ao sofrer de uma doença crônica. Independentemente do nome da doença, estes distúrbios todos respondem de um modo similar ao tratamento com ervas.

Reumatismo
 
Existem mais de 100 tipos de doenças reumáticas. A artrite é classificado como uma doença reumática As doenças reumáticas geralmente envolvem a inflamação, inchaço, calor, dor e diminuição da função de várias estruturas na região afetada do seu corpo. As doenças reumáticas geralmente afetam seus músculos, tendões, articulações, ligamentos e ossos. As doenças reumáticas incluem osteoartrite, artrite reumatoide, lúpus, gota, artrite psoriática, artrite infecciosa e polimiosite.

Geralmente, o tratamento natural e com ervas para o reumatismo gira em torno da dor reumatoide, mas pode ajudar, no longo prazo, a uma solução definitiva ao problema crônico.

Remédios naturais podem ajudar no tratamento às dores reumáticas, mas não devem substituir o acompanhamento e tratamento médico tradicional.
Remédios naturais para dores reumáticas

Remédios naturais para doenças reumáticas têm a intenção de ajudar a reduzir a inflamação e tratar a dor. As ervas que ajudam a reduzir a inflamação incluem a alfafa, aloe vera, mirtilo, Boswellia, açafrão, unha de gato, cayenne, garra do diabo, equinácea, gengibre, pau d’arco, trevo vermelho, urtiga, casca de salgueiro branco e mandioca. Outras ervas menos “comuns” podem ajudar a diminuir a sua dor, incluindo kava kava, maracujá e valeriana. Porém, os efeitos mais garantidos e sobre os quais temos mais pesquisas disponíveis, são obtidos com as seguintes ervas e alimentos.

Cúrcuma/Açafrão

Cúrcuma é uma especiaria antiga usada na Índia e China durante séculos. É amplamente aceita por suas propriedades medicinais, em particular, a sua capacidade de reduz a inflamação no tecido articular e muscular. Reduz a rigidez, inchaço, vermelhidão e dor, na maioria das doenças e alivia os casos de artrite reumatoide. Cúrcuma pode diluir o sangue, por isso, se você toma anticoagulantes ou aspirina, fale com o seu profissional de saúde antes de usá-lo.

Gengibre

O gengibre é um remédio natural que tem sido usada por muitos anos para ajudar a tratar a doença reumática e a dor reumatoide. O gengibre é um antioxidante potente que tem efeitos anti-inflamatórios. O componente ativo neste remédio é chamado gingerol, que inibe prostaglandinas geradoras de dor.

Chá verde

O chá verde é um forte combatente a inúmeras doenças, devido a seus altos níveis de polifenóis antioxidante que combate a dor dos danos causados pelos radicais livre. Há evidências da atuação do chá verde na redução da inflamação resultante da fibromialgia e outras doenças músculo-esqueléticas. O chá verde vem em várias formas, mas tem o porém de conter cafeína, que pode causar nervosismo, irritabilidade e insônia. Se você é sensível à cafeína, escolha uma marca de chá verde, que não contém cafeína.

Aswhaganda/Ginseng indiano

Aswaganda é usado por chineses e indianos para tratar doenças artríticas, síndrome do túnel do carpo e outras dores no corpo. Ashwaganda, ou ginseng indiano, contém compostos que são semelhantes aos esteroides e mais eficazes do que a hidrocortisona que ocorre naturalmente. Pode oferecer alívio da dor, inflamação, rigidez e dores musculares associados com fibromialgia e doenças auto-imunes, como lúpus e artrite reumatoide.

Alimentos com gorduras ômega-3

Gorduras ômega-3 diminuem a inflamação por travar a produção de enzimas que quebram a cartilagem. Quem tem dor reumatoide e consome gorduras ômega-3 tem reduzido inchaço das articulações e maciez, menos fadiga, mais força muscular e menos dor. Salmão, arenque, cavala, sardinha, anchova, truta arco-íris, a ostra do Pacífico, linhaça, sementes de chia e oleaginosas são todas excelentes fontes de gorduras ômega-3.
O azeite de oliva contém um composto que pode ajudar a prevenir a inflamação causada pela artrite. Ele funciona bloqueando os mesmos caminhos inflamatórios que o ibuprofeno e aspirinas, ambos frequentemente utilizados por quem sofre de dor reumatoide para alívio. O composto pode desempenhar um papel significativo no tratamento da artrite ou outras doenças inflamatórias. Escolha azeite extra-virgem para o mais alto teor de antioxidantes e do composto benéfico para sua saúde.

Alimentos com carotenoides

Os carotenoides, um grupo de antioxidantes, são encontrados em muitas frutas e vegetais. Seu consumo  pode reduzir o risco de desenvolvimento de artrite reumatoide. Pessoas cujas dietas são ricas em carotenoides tem metade das chances de desenvolver artrite em relação à quem come uma quantidade mínima deste nutriente. Mesmo uma dose adicional de um alimento rico em carotenoides como, por exemplo, um copo de suco de laranja fresco, pode ajudar a reduzir o risco. Abóbora, mamão, pimentas vermelhas, laranjas e damascos são ricos em carotenoides

Cuidados com os tratamentos naturais para a dor reumática!

Tenha cuidado ao tomar ervas para a sua doença reumática. Ervas podem conter substâncias potentes que causam efeitos colaterais indesejáveis quando tomadas indevidamente. Procure o conselho de um profissional de saúde qualificado, tal como um médico naturopata ou por um médico com formação avançada em medicina natural, antes de usar remédios à base de plantas para tratar a sua condição. Se você estiver grávida, sempre verifique com seu médico antes de usar ervas, já que algumas delas podem ameaçar a sua gravidez.


 

Goji Berry, Emagrece e ajuda na defesa imunológica

 
O goji berry é o fruto da planta Lycium barbarum, originária das montanhas do Tibet. Ele se destaca por ser rico em vitamina C, nutriente que melhora o sistema imunológico, o humor e evita problemas oftalmológicos e derrames e ajuda a emagrecer. Além disso, a fruta tem ação antioxidante e anti-inflamatória, equilibra os níveis do colesterol e protege o coração e o cérebro. 
O goji berry ainda ajuda a diminuir as celulites e previne o diabetes e o câncer. O alimento é a maior fonte conhecida de carotenoides e por isso contribuir para evitar problemas de visão e pode proporcionar fotoproteção adicional em pessoas mais suscetíveis aos raios ultravioletas. 
 
Nutrientes do goji berry
100 gramas de goji berry contam com 50 vezes mais vitamina C do que uma laranja. Este nutriente é responsável por uma série de benefícios para o organismo. A vitamina C melhora a imunidade, o humor, ajuda a emagrecer, diminui o estresse, evita o envelhecimento da pele, proporciona resistência aos ossos, previne e melhora gripes e resfriados, contribui para a absorção de ferro, previne derrames e tem ação antioxidante. 
O alimento ainda é a maior fonte conhecida de carotenoides. Esta substância é importante para a saúde da pele e da visão. Uma pesquisa da Universidade de Sidney sugere que o goji berry pode proporcionar fotoproteção adicional em pessoas mais susceptíveis aos raios ultravioletas. 
O fruto também é rico em vitaminas do complexo B, especialmente a B1, B2 e B6. A vitamina B1 ajuda no funcionamento do sistema nervoso, muscular e cardíaco e é responsável por participar do metabolismo da glicose. A deficiência deste nutriente pode causar lesão cerebral potencialmente irreversível. 
Pesquisas apontam a importância da vitamina B2 como fator de proteção contra doenças cardiovasculares e processos tumorais. Já a vitamina B6 auxilia na degradação da homocisteína, substância que quando está em excesso na corrente sanguínea pode aumentar os riscos de doenças cardiovasculares. Além disso, ela tem um papel importante no metabolismo das proteínas, carboidratos e lipídeos e sua principal função é a produção de epinefrina, serotonina, que proporciona bem-estar, e outros neurotransmissores.   
O goji berry também conta com 19 aminoácidos, incluindo os oito essenciais que o nosso organismo não consegue produzir e precisa adquirir por meio da alimentação. Os aminoácidos apresentam função essencial na manutenção da massa muscular, formação de células, proteínas e tecidos importantes. 
O fruto possui 21 minerais, estas substância tem função primordial na manutenção do equilíbrio hidroeletrolítico do organismo, manutenção da pressão dentro e fora das células e função protetora diminuindo os riscos de doenças. Entre os minerais, o alimento se destaca pela presença do germânio que possui atividade anticancerígena. 
O goji berry conta com beta-sisterol, que tem ação anti-inflamatória, cyperone, um fito-nutriente que proporciona benefícios ao coração e pressão sanguínea e fisalina, importante para portadores de hepatite B e C. A betaína também está presente no fruto, ela é usada pelo fígado para produzir colina, substância necessária para a formação de fosfolípides, componentes de todas as membranas celulares. Por fim, o goji berry conta com polissacarídeos, especialmente as beta-glucanas conhecidos como modificadores da resposta imunológica contra processos infecciosos. 

Benefícios comprovados do goji berry

Ajuda a emagrecer: Uma pesquisa publicada em 2011 no Journal of the American College of Nutrition mostrou que a ingestão diária de 120 ml de suco de goji berry durante 14 dias foi capaz de reduzir a circunferência da cintura e aumentar as taxas metabólicas em seres humanos em relação ao grupo controle que tomou um suco placebo. 
 
Outro estudo publicado em 2005 no mesmo periódico observou que indivíduos com quantidades adequadas de vitamina C possuem 30% mais eficiência em oxidar gordura durante uma sessão de exercícios moderados do que indivíduos com baixo consumo do nutriente. 

A pesquisa também mostra que indivíduos com baixo consumo de vitamina C podem ser mais resistentes à perda de massa gorda. 45 gramas de goji berry contam com 90 gramas de vitamina C, que é exatamente a quantidade diária recomendada do nutriente pelo Recommended Dietary Allowances do Governo dos Estados Unidos. Além disso, o goji berry é pouco calórico, uma colher de sopa do fruto conta com 50 calorias. 

Diminui as celulites: O fruto é rico em beta-sisterol, nutriente com ação anti-inflamatória que melhora a celulite, já que ela é caracteriza por uma inflamação. Além disso, o alto teor de fibras da fruta aliado ao beta-sisterol contribui para estabilizar os níveis de colesterol, que em excesso pode aumentar as celulites. 

Melhora o sistema imunológico: O goji berry é rico em vitamina C. Este nutriente aumenta a produção de glóbulos brancos, células que fazem parte do sistema imunológico e que tem a função de combater microorganismo e estruturas estranhas ao corpo. A vitamina também aumenta os níveis de anticorpos no organismo. Assim, ela ajuda a fortalecer o sistema imunológico, deixando nosso corpo menos suscetível a doenças. 

Melhora a visão: O fruto é a maior fonte conhecida de carotenoides. Este nutriente é responsável por prevenir e auxiliar a saúde da visão. Alguns estudos também apontam que o goji berry possui quantidades significativas de zeaxantinas que melhoram a função da retina. 

Protege a pele: Os carotenoides presentes no goji berry também irão proporcionar benefícios para a pele. Uma pesquisa da Universidade de Sidney sugere que o goji berry pode oferecer fotoproteção adicional em pessoas mais susceptíveis aos raios ultravioletas. 

Ação anticancerígena: Uma pesquisa realizada em 2012 e publicada no Journal of the American College of Agriculture sugere que os polissacarídeos presentes no goji berry podem inibir a proliferação de células HeLa, tipo de células cancerígenas, por indução de morte celular. Os resultados mostraram que o fruto pode agir principalmente no câncer de colón e de colo de útero. 

Previne doenças cardiovasculares: Estudos publicados na Nutrition Research em 2009 indicam que o aumento do consumo de goji berry, por conter vitaminas C, E e A faz com que a ação antioxidante aumente e a oxidação do colesterol ruim, LDL, diminua. Consequentemente, o risco de doenças cardiovasculares diminui. 
Além disso, o beta-sisterol presente no goji berry tem ação anti-inflamatória e também contribui para estabilizar os níveis do colesterol. Já a vitamina B6 auxilia na degradação da homocisteína, substância que quando está em excesso na corrente sanguínea pode aumentar os riscos de doenças cardiovasculares. 

Protege o cérebro: O goji berry conta com ácidos graxos essenciais que são necessários para a síntese de hormônios e regulam o funcionamento do cérebro e sistema nervoso. Além disso, as vitaminas do complexo B e a forte ação antioxidante da fruta também contribuem para evitar problemas neurológicos. 

Proporciona bem-estar: A vitamina B6 presente no alimento tem como principal função a produção de alguns neurotransmissores, entre eles a serotonina, que proporciona bem-estar. 

Ação antioxidante: O goji berry possui forte ação antioxidante, isto porque ele é a maior fonte conhecida de carotenoides, substância que se destaca por esse benefício. Além disso, a vitamina C presente em grandes quantidades no alimento também tem ação antioxidante. 

Possíveis benefícios do goji berry

Previne diabetes: Um estudo preliminar publicado no African jornal of tradicional, complementary, and alternative medicine mostrou que por possuir polissacarídeos o goji berry produz um efeito hipoglicemiante significativo quando administrado por via oral nos ratos, melhorando não só a glicemia de jejum como níveis de colesterol total e triglicérides em modelos animais diabéticos. Porém, não existem estudos que comprovem essa ação em seres humanos. 

Quantidade recomendada de goji berry

Para alcançar o efeito medicinal, a dosagem diária recomendada de goji berry é entre 15 e 45 gramas ou 120 ml do seu suco. 
- Eu como algumas unidades diretamente, tem o sabor meio docicado e bem agradável, pode ser meio estranho no início, mas logo você acostuma.
 
O ideal é consumir o goji berry de manhã, pois ele irá proporcionar energia para o dia que vai começar. O alimento pode ser misturado a outras frutas ou a saladas, sucos e iogurtes. No Brasil é difícil encontrar a versão in natura do goji berry, normalmente ele é consumido desidratado. Caso o alimento seja ingerido na versão desidratada é recomendado ingeri-lo com um líquido para hidratar as fibras e potencializar os efeitos benéficos. Outra opção interessante é consumir o goji berry na forma de suco. 

Suplementos e chás de goji berry

Algumas pessoas optam por beber o chá de goji berry, porém ainda não existem indicações ou estudos científicos renomados que comprovem os benefícios desta bebida. Os suplementos do goji berry só podem ser ingeridos após orientação médica e também não existem pesquisas científicas renomadas que mostrem que se eles possuem pontos positivos para a saúde. 

Compare o goji berry com outros alimentos

Quando comparado com outros alimentos, o goji berry se destaca pela grande quantidade de nutrientes. 45 gramas de goji berry contam com 22 vezes mais vitamina C do que uma laranja. 
O fruto ainda conta com seis vezes mais vitamina c do que o kiwi, outro alimento possui grandes valores deste nutriente. O goji berry ainda conta com mais carotenoides do que qualquer outro alimento conhecido, como a cenoura. 

Contraindicações

O goji berry tem ação antioxidante - Foto: Getty Images

Acredita-se que alguma substância do goji berry interaja com o P450, local no fígado onde muitos medicamentos são metabolizados. Por isso, o consumo do alimento não é indicado para quem faz uso de medicações diárias importantes como para o controle de pressão. 
 
Riscos do consumo em excesso
Alguns estudos realizados nos Estados Unidos apontam que o consumo excessivo de chás de goji berry tem ação inibitória de medicação utilizada para evitar trombose ou anticoagulantes
 
Receita com Goji Berry
 
 

terça-feira, 13 de setembro de 2011

Telomerase, prolonga a vida. vida eterna?

Morte morrida é coisa que a Turritopsis dohrnii não conhece. A vida dessa espécie de água-viva só acaba se ela for ferida gravemente. Do contrário, a Turritopsis vai vivendo, sem prazo de validade. Suas células se mantêm em um ciclo de renovação indefinidamente, como se voltassem à infância. Podem aprender qualquer função de que o corpo precise. É uma verdadeira (e útil) mágica evolutiva. Parecida com a do Sebates aleutianus, um peixe do Pacífico conhecido como rockfish, e de duas espécies de tartaruga, a Emydoidea blandingii e a Chrysemys picta (ambas da América do Norte). Esse segundo grupo tem o que a ciência chama de "envelhecimento desprezível". Suas células ficam sempre jovens, por motivos que a ciência ainda quer descobrir. A imortalidade existe na natureza. Não tem nada de utopia. Pena que nós não desfrutemos dessa boquinha. Ao longo do tempo, nosso corpo se deteriora. Perdemos os melanócitos que dão cor aos cabelos, o colágeno da pele, a cartilagem dos ossos - ficamos grisalhos, enrugados, com dores nas juntas. Velhos. Numa sucessão de baixas, células e órgãos vão deixando de cumprir funções cruciais para o corpo. Até que tudo isso culmina numa pane geral. E nós morremos. Para impedir que o corpo definhe desse jeito, o homem já tentou de tudo: de mumificação, no Egito antigo, a injeções feitas a partir de testículos de animais, na França do século 19. Só que agora estamos mais próximos do que nunca do sonho da imortalidade. Por causa dessas espécies highlanders, cientistas do mundo todo acreditam que nós também podemos ser imortais. E já têm propostas para isso, divididas em duas linhas: remédios - feitos para aprimorar nossa defesa contra a morte - e inovações tecnológicas que nos tornarão quase robôs. Sabe aquela expressão "de certo na vida, só a morte"? Parece que ela vai perder o sentido em breve. "Em 50 anos não vai mais existir definição para expectativa de vida. Teremos um controle tão completo do envelhecimento que as pessoas viverão indefinidamente", diz Aubrey de Grey, geneticista da Universidade de Cambridge. Não é uma tarefa fácil. Essa pesquisa está diretamente relacionada ao estudo do envelhecimento, que a ciência ainda não conseguiu destrinchar completamente. Pelo que se sabe, o corpo funciona como um carro. Depois de muito rodados, ambos acumulam defeitos. A diferença é que, quando quebra, nosso corpo dá um jeito de se consertar. Se você sofre um corte, o sangue estanca em minutos, não é? O problema é que essa manutenção segue bem enquanto somos jovens, mas vai perdendo a eficácia. Com o tempo, células param de se reproduzir, o corpo vai sofrendo ataques do ambiente... e a nossa máquina não dá conta de reparar tudo. Ficamos velhos, fracos, vulneráveis. Para que possamos viver para sempre, esse sistema de reparos não pode parar. E já apareceu proposta de todo tipo pra isso. Se antes essas ideias eram tidas como fringe science - algo como "ciência marginal", que tem mais de especulação do que de fato -, agora elas começam a ser vistas com seriedade. Tanto que acabaram de levar um Nobel. Uma pista: o câncer
Aconteceu recentemente, em outubro de 2009. Três pesquisadores americanos ganharam o Prêmio Nobel de Medicina e US$ 466 mil, cada um, por terem começado a decifrar por que nossas células envelhecem. A chave está numa palavra: telômeros."O processo de envelhecimento é complexo e depende de vários fatores. Os telômeros são um deles", declarou a Fundação Nobel, ao anunciar o prêmio. Pra quem não se lembra das aulas de biologia, aqui vai a cola: telômeros são os fragmentos da ponta dos nossos cromossomos, como tampinhas que os protegem. Quando uma célula se divide, essa tampinha tende a ficar menor - e a célula, a se deteriorar. O processo, repetido a cada divisão celular, faz com que ela envelheça. Ou melhor: que você envelheça. Mas em células cancerosas isso não acontece: elas se dividem sem sofrer danos. Por quê? Graças a uma enzima que estimula a construção do telômero, a telomerase. Segundo os vencedores do Nobel, a telomerase trabalha mais nas células cancerosas do que em outras, e as protege. Basicamente, é essa enzima que torna o câncer tão poderoso. Apesar de premiada só agora pelo Nobel, a descoberta é dos anos 80. E fez os cientistas pensar que a telomerase poderia prolongar nossa vida deixando células saudáveis tão resistentes quanto as cancerígenas. A pesquisadora Maria Blasco, do Centro Nacional de Pesquisas Oncológicas da Espanha, testou a hipótese com ratinhos. No seu estudo, ratos com mais telomerase nas células viveram até 50% mais do que os outros. Mas apresentaram mais tumores - acabavam morrendo de câncer. Em 2008, a equipe de Blasco conseguiu controlar a difusão das células cancerígenas, o que abriu espaço para a possibilidade de estudos com humanos. "Se pensarmos num aumento semelhante de expectativa de vida para pessoas, isso significaria morrer entre os 115 e os 120 anos", diz a pesquisadora.
Ótimo. Mas calma lá: por que só até 120 anos, e não por toda a eternidade? É que, como o pessoal do Nobel disse, o envelhecimento é complexo. A telomerase ajudaria a aniquilar uma causa desse processo. Mas precisaríamos de armas diferentes para combater outras ameaças. Lembra de como o corpo é parecido com um carro? Para que seu possante fique sempre em ordem, você o abastece regularmente com combustível, troca as peças, conserta as batidas... Não que ele vá ficar com cheirinho de novo, mas continuará rodando pra sempre se fizermos manutenção. No corpo, vale a mesma regra: cada iniciativa já proposta pela ciência para prolongar a vida só garante alguns quilômetros a mais se usada sozinha. Para chegar à imortalidade de fato, precisaremos é de um serviço completo, que ofereça todo tipo de reparo de que nosso corpo necessita. Já para o conserto Então a telomerase ajudará as células a não se deteriorar. Mas e se elas já tiverem sido maltratadas? Aí partimos para outras ideias. Começando pelo básico: renovar o combustível. O geneticista britânico Aubrey de Grey, da Universidade de Cambridge, propõe que façamos isso com células-tronco. Injetadas periodicamente em nosso corpo, elas poderiam assumir o papel das células mortas e daquelas danificadas pelo processo natural de divisão celular. Como as células-tronco têm a capacidade de formar novos tecidos e órgãos, elas funcionariam como um remedinho, tomado de tempos em tempos no consultório do médico, para evitar e aniquilar doenças. "Faríamos um transplante periódico, e as células-tronco seriam iguais às originais de nosso corpo, só que novas em folha", afirma De Grey. Resultado: teríamos órgãos jovens para sempre. Não é algo tão distante da realidade. Células-tronco já são usadas na pesquisa de tratamento para doenças como diabetes e esclerose múltipla. O próprio Brasil tem bons resultados. No Centro de Terapia Celular, da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, o pâncreas dos voluntários ao tratamento para diabetes voltou a fabricar insulina. E os pacientes deixaram de depender de injeções diárias. Mas teríamos também de consertar os arranhões que levamos durante a vida. Como os causados pela comida. Não só fritura e carne vermelha, mas comida em geral. É que passar fome - acredite - faz todos nós viver mais. Está provado desde os anos 30, quando a Universidade Cornell demonstrou que ratos submetidos a uma dieta 30% menor chegam a viver 40% mais. É um processo conhecido como restrição calórica, explicado por uma questão evolutiva. Sempre que o homem passou por momentos de escassez de alimentos na história, os mais adaptados às condições difíceis sobreviveram. A principal teoria é de que, quando passamos fome, nossas células entram num estado de alerta para otimizar os recursos que têm, como proteínas. "É como se o corpo tentasse se proteger do risco", diz Randy Strong, farmacólogo da Universidade do Texas. Mas, não, ninguém vai ter de viver a pão e água por 300 anos. O que a ciência quer fazer é simular essa esperteza que o corpo adquire quando a fome aperta. Dentro de 5 anos, já vai dar pra comprar "fome em pílulas" nas farmácias. É o que promete o laboratório Sirtris Pharmaceutical, se tudo correr bem com os testes de um novo remédio que a empresa vem desenvolvendo, baseado no resveratrol. O resveratrol é uma substância encontrada em alguns tipos de uvas (como a pinot noir) que imita a situação de restrição calórica no nosso corpo, de acordo com estudos do médico australiano David Sinclair, pesquisador da Harvard Medical School e cofundador da Sirtris. Na uva, a substância existe em concentrações muito baixas. O trabalho dos pesquisadores é colocar a maior quantidade possível em pequenas pílulas, que serão vendidas com uma grife da indústria farmacêutica: o nome da britânica GlaxoSmithKline, que pagou US$ 720 milhões em 2008 para comprar o Sirtris e virar dona da pesquisa. As pílulas são a primeira droga contra o envelhecimento testada em humanos. Idosos diabéticos estão recebendo o medicamento, e a expectativa é de que a doença seja curada. Se tudo der certo, as pílulas poderão nos dar cerca de 10 anos extras de vida. O mesmo bônus de vida que cientistas prometem com a rapamicina. Usada contra alguns tipos de câncer e para suprimir o sistema imunológico de quem passa por um transplante, a droga agora é vista como um novo simulador de "fome". Em ratos, conseguiu prolongar a vida em 30%. Promete ser um concorrente do resveratrol no futuro mercado de restrição calórica. Mas comida é só um dos fatores que geram danos ao nosso corpo: até respirar faz mal. É que o oxigênio é um dos mais potentes radicais livres, como são chamadas as moléculas que circulam pelo nosso corpo com elétrons instáveis, prontos para roubar elétrons de outras moléculas. Quando os radicais livres conseguem fazer o roubo, as células atacadas ficam danificadas. Envelhecem. É como se tivessem sido tomadas por ferrugem. Até temos um antídoto contra isso: nós produzimos antioxidantes que nos defendem. O problema é que, com o tempo, essa produção cai e ficamos vulneráveis. Até porque sofremos um bombardeio de radicais livres, como o que vem dos alimentos e do ar. Se conseguirmos fortalecer as ligações químicas e evitar a ação dos radicais livres, dá para evitar que as células envelheçam. É a tese do cientista russo Mikhail Shchepinov, fundador da Retrotope, companhia que pesquisa o assunto. O que ele sugere é que nos alimentemos com comida ou bebida "enriquecida", ou seja, com moléculas resistentes aos radicais livres que já estiverem no nosso corpo. Água, por exemplo, é um alvo fácil para os radicais - eles quebram a ligação entre os átomos de hidrogênio e o de oxigênio. A molécula de água absorvida pelas células acaba danificada. Por isso, Shchepinov toma, todos os dias, um golinho de uma água diferente - a fórmula dela não é H20, e sim D20. Ao contrário do hidrogênio (H), o deutério (D) tem uma ligação forte com o oxigênio - e mais resistente aos roubos. Segundo o pesquisador, cada gole combate o envelhecimento. Falta saber o quanto podemos tomar sem provocar efeitos tóxicos no corpo. São só os primeiros passos rumo à imortalidade. Pra vencer a morte, muitos cientistas acreditam que nos transformaremos em máquinas mesmo. Do tipo que troca porcas e parafusos sempre que dá pau. Você, versão tech De uma forma, já vivemos essa realidade. Basta pensar no marca-passo. Mas o que se espera para o futuro é mais sofisticado: produção em massa de órgãos. A Escola de Medicina da Universidade de Wake Forest, nos EUA, está criando bexigas artificiais. Quer dizer, naturais, mas cultivadas fora do corpo. São feitas a partir de células da bexiga que será substituída. E ficam prontas em dois meses. O autor dessa pesquisa é o médico peruano Anthony Atala. Em 2004, quando era pesquisador de Harvard (hoje é professor e diretor do Instituto de Medicina Regenerativa da Universidade de Wake Forest), Atala começou a "cultivar tecidos". Em um prato, fez as células se dividir até conseguir um tecido de proporções gigantescas. Aí criou um molde de uma bexiga. Nele, colocou células da própria bexiga na parte interior e células musculares na exterior, fazendo com que elas crescessem. Deu certo. Dois anos depois foi feito o primeiro transplante, em uma criança. A equipe dele passou a fazer tentativas com outros tecidos e já obteve sucesso com cartilagem e veias. Para consertos menores, outra solução: um exército de robôs-médicos dentro de nosso corpo para arrumar qualquer defeito. Já existem experimentos na Rice University, nos EUA. Pesquisadores criaram estrututuras microscópicas, pequenas cápsulas, capazes de levar remédio pela corrente sanguínea até células cancerígenas. E sem afetar as sadias. Esses nanorrobôs podem ter o tamanho de células humanas, ou ser ainda menores. Eles se espalhariam pela corrente sanguínea, limpando nossas artérias muito antes de elas chegarem perto de entupir. Vão também ser capazes de destruir vírus, bactérias, células cancerígenas antes que nosso corpo sofra qualquer dano. Funcionariam como novas pecinhas, responsáveis pela faxina no organismo. "Em duas décadas, os nanorrobôs vão fazer as mesmas funções que as nossas células ou tecidos, mas com uma precisão infinitamente maior", escreveu o futurologista americano Ray Kurzweil, no livro Transcend, lançado em 2009. (Kurzweil não é qualquer um: previu, nos anos 80, o que seria a internet hoje.) Se isso parece futurista demais, veja o que está sendo preparado para o cérebro. O neurocientista Anders Sandberg, da Universidade de Oxford, quer fazer um download dos nossos pensamentos. O cérebro seria transformado em um software, com todas as habilidades da versão original."O programa faria a função de alguma área danificada ou poderia ampliar nossa capacidade de aprendizado e memória." Para isso, será preciso conhecer exatamente o funcionamento de nossa cabeça. E Sandberg pretende fatiar um cérebro em micropedaços para descobrir a função de cada um. Com esse arsenal já em produção, estamos no caminho para a imortalidade do corpo e da mente. Será o fim de uma das maiores buscas do homem. E a primeira era de um novo mundo - no qual a morte deixará de cumprir seu papel. Aí, vencer a morte terá sido só a primeira etapa. A imortalidade trará mudanças profundas na forma pela qual nos relacionamos com a família, com o trabalho e até com nós mesmos. Hoje a longevidade da população já é um dos maiores problemas do planeta em termos de espaço, empregos e previdência - a população de centenários deve chegar a 2,2 milhões em 2050 (eram 145 mil em 1999). E isso se a imortalidade não chegar antes. Portanto, prepare-se para uma vida completamente diferente. Mas não se preocupe por enquanto ­ você terá séculos para se acostumar com ela.